ALMIR SATER & BANDA

21/11/2019   -   Quinta-feira às 21:00 h   -   Show   -   90   -   12 anos
Piracicaba   -   Teatro Municipal Dr. Losso Netto..   -   Av. Independência, 277 - Alto
INFORMAÇÕES
SINOPSE
FOTOS
VISUALIZAR
MAPA

SETOR VIP

Tipo Preço Tx Admin Quantidade: Subtotal:
Porto Seguro R$ 90,00 R$ 18,00
Meia R$ 90,00 R$ 18,00
Unimed R$ 110,00 R$ 22,00
Clube JP R$ 110,00 R$ 22,00
Inteira R$ 180,00 R$ 36,00
Total:
0 ingresso(s)
R$ 0,00

SETOR PLATEIA

Tipo Preço Tx Admin Quantidade: Subtotal:
Porto Seguro. R$ 70,00 R$ 14,00
Meia. R$ 70,00 R$ 14,00
Unimed. R$ 90,00 R$ 18,00
Clube JP. R$ 90,00 R$ 18,00
Inteira. R$ 140,00 R$ 28,00
Total:
0 ingresso(s)
R$ 0,00

 Li e aceito os Termos de uso


Descrição

**TIPOS DE INGRESSOS**
Unimed: Cliente com o Cartão do Plano de Saúde
Meia: Professores, Estudantes, Pessoas acima de 60 anos.
Clube JP: Assinantes do Clube Jornal de Piracicaba
Porto Seguro: Cliente Porto Seguro com direito a 1 acompanhante pagando mais um ingresso com o mesmo valor.

Sinopse:

De volta a Piracicaba com um show imperdível, dessa vez para poucas pessoas, por se tratar de um lugar menor o show promete ser mais intimista, tendo o artista e banda bem próximo do público.

Almir Sater é um violeiro, compositor, cantor, instrumentista e ator. Seu estilo caracteriza-se pelo experimentalismo e sua música é classificada como atemporal. Agrega uma sonoridade tipicamente caipira da viola de 10 cordas e também com influências das culturas fronteiriças do seu estado Mato Grosso do Sul, como a música paraguaia e andina. E o resultado é único: ao mesmo tempo reflete traços populares e eruditos,

despertando atenção de públicos diversos.

Com mais de 30 anos de carreira sólida e 10 discos solo gravados, Almir tornou-se um dos responsáveis pela preservação da viola de 10 cordas, sendo reinventada, o músico acrescentou um toque mais sofisticado ao instrumento, temperado com estilos estrangeiros como o blues, o rock e o folk, uma mistura de música folclórica, erudita e popular, considerada atemporal. O seu último CD, 7 Sinais, traz um repertório eclético e inovador.

Minha geração veio de um som mais folk. Eu sou um folk rock assim. Mas sempre gostei de música. Eu gosto de Pink Floyd, Jethro Tull. 
Gosto da música inglesa, ela é referencia mundial, a música irlandesa é bonita, gosto também de charangos, folclore dos andes, música latina americana. 
Ponteio de viola no Brasil, são as músicas folclóricas que quando misturam com o Pop vira Folk. — Almir Sater

 

Fotos