VOLTA AO LAR REGINA DUARTE E ELENCO

15/03/2019   -   Sexta-feira às 20:00 h   -   Comédia Dramática   -   80   -   14 anos
Marília   -   Teatro Municipal   -    Avenida Rio Branco, s/n
INFORMAÇÕES
SINOPSE
FOTOS
VISUALIZAR
MAPA
Escolha seu(s) ingresso(s):
Tipo Preço Tx Admin Quantidade: Subtotal:
Inteira R$ 80,00 R$ 16,00
Unimed R$ 50,00 R$ 10,00
Porto Seguro R$ 50,00 R$ 10,00
Meia R$ 40,00 R$ 8,00
Total:
0 ingresso(s)
R$ 0,00

 Li e aceito os Termos de uso


Descrição

**PROIBIDA ENTRADA APÓS O INÍCIO DO ESPETÁCULO**
***ESTUDANTES NÃO É ACEITO BOLETO OU DECLARAÇÃO DE MATRICULA***

 

**TIPOS DE INGRESSOS**
UNIMED: Cliente com o Cartão do Plano de Saúde
PORTO SEGURO: Cliente Porto Seguro com direito a 1 acompanhante pagando mais um ingresso com o mesmo valor
MEIA: Professores (e funcionários do quadro escolar), Estudantes, Pessoas acima de 60 anos, Portadores de Deficiência e seu acompanhante(1).

“A realização e produção do evento é de inteira responsabilidade da empresa produtora/realizadora, sendo a MegaBilheteria.com apenas intermediadora da venda dos ingressos!”


Sinopse:

A contemporaneidade de VOLTA AO LAR,  do Prêmio Nobel Harold Pinter, remete a cenas de “soco no estômago”. Partilhamos sentimentos de raiva, dor, compaixão, impotência, tesão ... No viés do Teatro do Absurdo, a família de um pai açougueiro que o autor nos apresenta é espelho de um mundo depauperado em guerras, convulso, desorganizado por crise de valores, doente de falta de tempo, de fé, de incapacidades de afeto.
Considerada a obra prima de Harold Pinter, em Volta ao Lar, o autor subverte o mito do Filho Pródigo.  A trama conta a história de Teddy, primogênito de uma família inglesa que, depois de anos estudando nos Estados Unidos, volta para casa para apresentar a mulher, Ruth (Regina Duarte), e os filhos à família, composta só por homens.

Misteriosa, a mulher atrai o pai, os irmãos e o tio de Teddy, brutalizados pela vida e pela falta de uma figura feminina, e desestrutura a família. A peça se inspira no conflito bíblico de Caim e Abel e na tragédia "Édipo Rei" para retratar a solidão e o envelhecimento.

Fotos